segunda-feira, 12 de julho de 2010

A verdade, você

Entre duas pessoas o que se faz capaz
no oco de intenções futis
magoa o ego e machuca a pele
a medida que se perde a matiz

entre nuances de intenções alheias
se dissolve a minha voz rouca
que afina a mercê do beijo doutro
que não meu

Entre o que esperava pra nós dois
E o que tenho em minhas mãos
Se perde, pois perece sob a distância
Que os separa

Entre a escolha de perceber
Que o que era apenas sólido
Não me serve pra beber

Hoje entre nos dois,
Todo um amanha de possibilidades

Por: Don Palácio
Para: Hellena Monfort
Feito em: 21/06/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário